Sua Empresa Contábil na Mira da Extinção: Compreenda Porque Planejamento e Gestão Nunca Foram Tão Importantes Quanto Agora

Tempo de leitura: 7 minutos

Vou direto ao ponto: sim, sua empresa contábil pode simplesmente deixar de existir em pouco tempo. É difícil, eu sei, mas é o que vai acontecer com muitas empresas e escritórios de contabilidade do nosso país, especialmente as que nunca deram muita bola para planejamento e gestão.

Sem entrar nas particularidades do nosso mercado da Contabilidade, assunto que deixarei para uma próxima oportunidade, vamos tentar entender através deste artigo o que existe em comum entre as empresas que desaparecem, independentemente do mercado em que atuam.

Afinal, o que leva uma empresa a sair do mercado?

Continue lendo para que você possa analisar também o que pode ser feito para que sua empresa não corra o risco de desaparecer.

Vamos começar analisando a “lógica” que extinguiu muitas empresas que trilhavam verdadeiras histórias de sucesso ao longo de gerações e que abruptamente foram eliminadas do cenário competitivo.

Vamos entender melhor essa questão?

Algumas Grandes Empresas que Sumiram


A Blockbuster, uma das maiores vídeo-locadoras do planeta, que desfrutava de uma clientela fiel, desapareceu de forma surpreendente.

Ela foi engolida pela Netflix em poucos anos. O mais cruel é que ela conhecia a estratégia da voraz concorrente e não se atentou para os novos cenários.

O pior é que a Blockbuster teve no ano de 2000 a oportunidade de comprar, a ainda minúscula concorrente, mas a desprezou e preferiu insistir em seu tradicional modelo de negócio.

A Blockbuster entrou em processo de falência em 2013.

Outra vítima da falta de planejamento estratégico e inovação foi a Kodak. Ela foi líder do mercado de forma monopolista por mais de um século, porém não se atentou ao potencial da câmera digital que estava começando a surgir no mercado.

Mesmo conhecendo o poder da tecnologia digital, preferiu ignorá-la para continuar a vender os seus filmes fotográficos.

Este desprezo pela nova técnica, ainda embrionária, da máquina digital, veio com a justificativa de que essa novidade não alcançaria a qualidade dos tradicionais filmes que eram comercializados pela Kodak.

Finalmente, em 2012, a Kodak ainda esforçou-se para diversificar seus negócios para evitar o pior, tentando entrar no mercado de impressoras, mas não foi capaz de evitar a sua falência.

O Que o Sebrae Tem a Dizer Sobre a Falência das Empresas


Segundo levantamento realizado pelo SEBRAE no ano de 2018, os principais problemas que levam ao fracasso de milhares de empresas por ano no Brasil, são os seguintes:

  • Falta de Clientes: 18%
  • Falta de Capital: 10%
  • Falta de Organização: 10%
  • Perda de um Único Cliente: 9%
  • Problemas com Sócios: 8%

Análise das Informações


Vamos passar à análise dos fatos que levaram as empresas Blockbuster e Kodak a fecharem suas portas, bem como as informações do Sebrae.

De imediato, percebemos que os motivos que fizeram as grandes sucumbirem são bastante próximos ou às vezes até os mesmos que aniquilam e impedem as pequenas organizações de se manterem no mercado.

Vejamos:

1 – Falta de Planejamento e Visão Estratégica:

Os motivos que justificam a falência de todas as empresas acima, as grandes ou as pequenas, têm relação com a falta de um planejamento estratégico elaborado dentro de diretrizes holísticas e seguras. Falta de organização? Falta de Clientes e de Capital? Incapacidade de coletar informações estratégicas para caminhar com mais segurança para o futuro? Todas estas causas estão, direta ou indiretamente, relacionadas à falta de planejamento e de gestão estratégica.

Isto quer dizer que poderiam ter sido evitados! E com isso impedido que economias pessoais conquistadas ao longo de décadas pelos empreendedores fossem perdidas num doloroso processo de falência.

Definitivamente, parece que o mundo capitalista não perdoa empresas sem visão, planejamento e gestão estratégica.

2 – Manter-se na Zona de Conforto e Não Dar a Devida Atenção às Mudanças

Principalmente no caso das grandes empresas que analisamos, outro fator que as levou à quebra foi a total desatenção que elas tiveram com o que estava acontecendo no mercado em que atuavam.

Não tiveram a sabedoria de perceber que os ventos da mudança estavam chegando e se mantiveram presas àquilo que por repetidos anos sempre tinha dado certo…. até a hora que não deu mais!

 Este pode também ser o principal motivo para que empresas contábeis tradicionais venham a desaparecer do mercado nos próximos anos.

Uma empresa sem rumo e com uma estrutura pesada, por exemplo, pode facilmente seguir a passos largos para a quebra total. Você que é gestor, sabe identificar os principais problemas presentes na sua organização contábil para então poder resolvê-los?

Se você quiser saber mais sobre quais são os sinais que podem ser facilmente detectados no dia a dia e que permitem concluir que há algo de errado na sua empresa contábil clique aqui

3 – Desatenção ao Poder Transformador da Tecnologia

Este tópico é especialmente válido para as empresas de contabilidade, que estão vivenciando o impacto trazido pela inteligência artificial e outras tecnologias, mas podemos dizer que contempla uma parte muito significativa de empresas de todos os ramos.

É preciso que até mesmo as pequenas empresas despertem para este poder transformador que a tecnologia tem, já que hoje não tem mais desculpa para não adquirir equipamentos, ferramentas ou softwares. Os custos caíram e há um vasto arsenal para que as pequenas empresas melhorem sua produtividade e resultados.

Concluindo


E aí, analisando estas informações…

… como está sua empresa?

É importante dizer que o simples fato de ter identificado algum sinal negativo não significa dizer que está tudo perdido!

Ao contrário, isso indica que ações corretivas e preventivas precisam ser implantadas. Afinal, por onde começar? Talvez o ponto de partida possa ser dado através da análise da sábia frase deste grande filósofo grego:

A excelência não é um fato e sim um hábito.

Aristóteles

Isso significa que uma ação isolada não é suficiente para garantir a vida longa de uma organização contábil.

O mais importante é o gestor se convencer da importância de investir tempo e dinheiro, para de forma ordenada e planejada, buscar criar os melhores meios para que pessoas e processos sejam cada vez mais ajustados e afinados na busca pela realização da missão da empresa.

E para terminar este artigo, se você chegou até o final desta leitura, é porque tem zelo com seu negócio e busca meios para otimizá-lo a cada dia, gerando cada vez mais prosperidade através dele.

Sendo assim, não posso deixar de lhe fazer 3 convites:

  1. Deixe seu comentário, um pouco mais abaixo, sobre o assunto tratado no artigo;
  2. Visite, curta e compartilhe nossos canais do Youtube e Facebook. Os botões para acessar estão logo após o texto;
  3. BAIXE O E-BOOK: Prepare sua Empresa Contábil Para o Futuro! Para isso, basta se cadastrar no formulário aqui ao lado (ou no final da página, se você estiver no celular).

Feito isso, penso que te passei os principais meios para adquirir ainda mais informação sobre como preparar sua empresa contábil para as mudanças que estão acontecendo e as que ainda estão por vir.

Desejo a você muito sucesso e nos vemos no próximo post.

Até já…