Má Gestão: o Melhor Caminho Para o Fracasso da Sua Empresa Contábil

Tempo de leitura: 6 minutos

Entenda o que diminui sua qualidade de vida e gera perdas financeiras que podem chegar a 240 milhões de reais

Alguma vez você parou para pensar em quanto dinheiro deixou de ganhar com sua empresa? Num ano, num mês, em dez anos? E a relação deste dinheiro perdido com a gestão que você faz da sua empresa ou escritório contábil, você tem ideia?

Não? Eu entendo você. Às vezes não pensamos nas causas de nossos problemas. Mas saiba que é bastante dinheiro que está indo para o ralo e meu objetivo com este artigo é fazer você despertar para este fato e refletir sobre o que pode ser feito para revertê-lo.

Aliás, vamos demonstrar que não são só os recursos financeiros que estão ficando aquém de seu máximo. Continue lendo que vou te mostrar o impacto negativo gigantesco que a má gestão pode estar fazendo por sua empresa contábil.

Vamos começar?


O fato é que assim como qualquer outra organização, as empresas que se dedicam a oferecer os vários serviços relacionados à Contabilidade também precisam adotar práticas de gestão se quiserem que seus objetivos sejam atingidos.

No entanto, o que se vê no dia a dia da maioria das empresas contábeis brasileiras é uma gestão empírica, baseada no método da tentativa e erro.

Por que tão poucas empresas contábeis investem na gestão profissional?

No fundo, todo dono de empresa ou mesmo de escritórios de contabilidade sabe que precisa gerenciar, planejar e administrar melhor seus negócios. Mas por que tão poucos se dedicam a fazer isto de maneira profissional?

O que se ouve como justificativa para isto é que:

  • Falta tempo para investir nesta profissionalização;
  • Há muitas obrigações acessórias para dar conta;
  • …e alguns até acreditam que a pequena empresa não precisa investir em gestão.

Ledo engano.

Se estivessem atentos às perdas que vamos apresentar mais adiante neste artigo, estes proprietários de empresas contábeis pensariam duas vezes antes de apresentar estas desculpas e tratariam de investir na gestão profissional.

Quem não investe em gestão…


A ausência de gestão profissional traz, a médio e longo prazos, inúmeras consequências ao sistema empresarial, dentre as quais merecem destaque:

  • Retrabalho: a má gestão de processos e de pessoas faz com que milhões de horas sejam destinadas a refazer trabalhos que foram feitos de maneira incorreta;
  • Dificuldade em aumentar a carteira de clientes: consequência do item anterior (retrabalho), sobra pouco tempo para se dedicar a prospectar e atender mais clientes;
  • Turnover (rotatividade de pessoal) e desmotivação de colaboradores: a desorganização e falta de metas e objetivos claros por parte da organização, acaba criando a desmotivação e a falta de interesse na mesma por parte dos colaboradores;
  • Trabalhos entregues com atraso: mais uma decorrência da desorganização e má gestão de processos;
  • Desgaste da imagem da empresa contábil: como mais uma decorrência da falta de gestão, milhares de empresas ficam desgastadas e “envelhecidas”, como se estivessem paradas no tempo e sem condições de acompanharem os desenvolvimentos tecnológicos que aliás não param de acontecer neste mercado;
  • Incapacidade da empresa em propiciar a completa realização dos seus objetivos: além de objetivos meramente financeiros, a falta de gestão pode também comprometer o sonho de clientes e de colaboradores, sem contar com os impactos sociais causados em decorrência desta situação.

Assim, vemos que no âmbito das empresas de contabilidade há falta de uma verdadeira cultura que valorize o planejamento e a organização das mesmas, o que acaba trazendo muito mais do que prejuízos financeiros. Estamos falando de baixa qualidade de vida.

Empresas Contábeis no Brasil: Alguns Números


Partindo da hipótese de que muitas empresas contábeis podem estar com seu cadastro ativo no CNPJ, mas na realidade não estão em atividade, os números divulgados pelo IBPT podem estar acima do número real.

Também é razoável imaginar que podem existir milhares de empresas contábeis sem o registro regular junto ao órgão fiscalizador da profissão. Diante destas duas ponderações é possível inferir que o número aproximado de empresas contábeis no Brasil gira em torno de 80 mil.

Colaboradores de Empresas Contábeis X Remunerações: Alguns Números

Existem poucas pesquisas sobre a quantidade de empregados que atuam em empresas de contabilidade, mas sabe-se que cada organização contábil conta com cerca de 10 funcionários, em média, que recebem aproximadamente R$ 2.000,00 por mês. Assim, deduz-se que o custo bruto (sem tributos) médio mensal da folha de pagamentos das empresas de contabilidade brasileiras gira em torno de um bilhão e seiscentos milhões de reais.

As Perdas Financeiras por Falta de Gestão

A AIC Consultoria, com sede no Paraná, fez um levantamento, no ano de 2016, em mais de trezentas organizações contábeis que implantaram gestão profissional, sediadas nos estados do Paraná, Santa Catarina e Goiás, com o objetivo de levantar os impactos causados pela profissionalização do negócio.

Algumas constatações surpreendem, em especial as que dizem respeito ao gasto geral com folha de pagamentos, que diminuiu em média 15% após a implantação de uma gestão planejada.

Com esta constatação e fazendo uso dos números anteriormente apresentados é possível afirmar que mais de 240 milhões de reais são desperdiçados por mês em decorrência da ausência de gestão profissional.

E você? Vai continuar dizendo que não tem tempo para pensar em gestão profissional para sua empresa contábil?

Tenho certeza que depois desse artigo, você pensará diferente!

Caso ainda não esteja convencido de que uma Gestão Profissional pode alavancar seu negócio contábil, eu te faço um convite:

Baixe gratuitamente o e-book “Prepare Sua Empresa Contábil Para o Futuro”

Basta se cadastrar no formulário aqui ao lado, ou no final da página caso você esteja no celular.

Se quiser também contribuir com os colegas da classe contábil, deixe aqui abaixo a sua opinião/sugestão à respeito do tema.

Um grande abraço e nos vemos num outro material.

Até breve…